Leitura[Review] Akira

Akira (1988)
  • Avatar do Utilizador
Avatar do Utilizador
Akira (1988)
Por Leinad4Mind
Posts Signature Avatar
#301468
Imagem


Akira
Título Alternativo: AKIRA
Tipo: Filme
Ano de lançamento: 1988
Género: Aventura, Ficção Científica e Cyberpunk
Adaptação: Manga
Estúdio: Toho
Faixa etária recomendada: +17
Trailer: YouTube
Mais informações: AniDB | MyAnimeList
Tópico do projeto: [BlackSpirits] Akira - Edição Especial de Coleccionador :es::jp::us: (2/2)[piri_vm] Akira :jp::flag_br:


Imagem
Imagem


O filme foi lançado no Japão a 16 de Julho de 1988, arrecadou milhões, ganhou dezenas de prémios internacionais e consagrou o seu autor, Katsuhiro Otomo, como um dos maiores mestres da animação mundial.
O estilo de acção intensa, acção desenfreada de cortar a respiração, tornou várias sequências em cenas clássicas.
Akira é baseado na manga homónima, um clássico japonês com mais de 2000 páginas e das mais populares de todos os tempos.


Imagem


Para quem não sabe, as últimas edições da manga sofreram um bom atraso e o principal motivo desse atraso foi a atenção de Otomo estar virada para uma tarefa grandiosa: transformar a sua maior obra num filme.
Otomo esteve inicialmente relutante em levar a sua criação às telas de cinema, mas foi convencido pelo facto de que teria total controlo artístico sobre o projecto, bem como um orçamento a altura: 8 milhões de dólares, uma soma até então inédita para um anime e que garantiu que ele tivesse um pequeno exército de animadores à sua disposição.

Akira começou a ser produzido em meados de 1987, um filme audacioso, tendo como principal objectivo: Cinema.
Transportá-lo para o cinema foi um grande desafio. Um enredo cheio de pequenos detalhes poderia tornar-se num fiasco se o filme não tivesse um argumento muito forte.

A manga tem muitas diferenças em relação ao filme, mas o resultado final é o mesmo em ambos.

Condensando e modificando o enredo dos quadradinhos, Akira, o filme, foi pioneiro em diversos aspectos técnicos: foi o primeiro anime a utilizar pré-gravação dos diálogos, permitindo que a animação encaixasse perfeitamente com as falas. A animação do filme, aliás, foi feita em 24 frames por segundo, o dobro do convencional, resultando em nada menos que 160 mil células pintadas a mão (embora elementos pontuais de animação computorizada também tenham sido utilizados). O uso de luz na animação de Akira é outro elemento determinador. O grupo japonês Geinoh Yamashirogumi criou uma banda sonora tensa, baseada em elementos percussivos.




Foi também o primeiro anime a ser lançado no circuito comercial americano e provou-se ser um sucesso, contrariando a opinião de Steven Spielberg e George Lucas, que consideravam a animação nipónica estranha demais para o gosto ocidental – mal sabiam eles o quanto estavam enganados…

Mais do que sucesso comercial, Akira provou ser uma enorme influência cultural. Por um lado abriu de vez as portas dos EUA (e por conseguinte do Ocidente) para a enorme produção pop nipónica. Provou também que animações podiam ter temas adultos: até então desenhos animados eram apenas coisas "para crianças" (podemos então colocar tanto a manga quanto o anime de Akira na companhia de Watchmen, Sandman e O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller como obras que expandiram o conhecimento deste género de animações). E o alcance do trabalho de Otomo foi muito além: Excertos do filme podem ser vistos no clipe Scream de Michael Jackson, e o Kanye West praticamente refilmou cenas inteiras do filme no clipe de Stronger.


Imagem


E, claro, podemos encaixar Akira dentro do subgénero do cyberpunk. Estilisticamente Akira dialoga directamente com Blade Runner, com as suas mega-metrópoles poluídas e constantemente iluminadas por néon, ainda que não pareça ter havido uma influência directa entre as obras, dado que o filme de Ridley Scott é de 1982. Para além disso, Akira é sempre citado como uma influência inspiracional para a criação do filme Matrix. Dentro do Japão o filme obviamente também deixou a sua marca, mais directamente numa outra manga/anime de grande sucesso, Ghost in the Shell.

Faz muitos anos que Hollywood tem tentado dar vida à ideia de fazer um remake ocidental de Akira. Vários directores já foram considerados, incluindo Albert Hughes (From Hell), Cristopher Nolan (Batman, Inception) e George Miller (Mad Max – e para ser sincero o único nome dessa lista que me teria deixado confiante no projecto.) Actualmente a cadeira de direcção está nas mãos de Taika Waititi (Thor Ragnarok), e a sua produção começou em 2019 (ironicamente o ano em que se passa o filme), e a estreia aponta para 21 de Maio de 2021 (A ver vamos...).

Imagem

A moto futurista e o casaco vermelho icónico de Kaneda ficaram gravadas no inconsciente pop mundial.
O facto é que essa adaptação é bastante polémica, para dizer o mínimo. As primeiras versões, pretendiam transformar Neo-Tóquio em Neo-Manhattan e, claro, ocidentalizar os protagonistas – o famoso whitewashing.
Depois de todas as controvérsias que essa prática tem ocasionado nos últimos anos (como por exemplo, a escolha de Scarlett Johansson como protagonista de Ghost in the Shell), parece que abandonaram essas ideias. De qualquer forma, enquanto Hollywood não se decide sobre o que quer, o anime original pode ser encontrado na Netflix, portanto se nunca assististe a este clássico reserva algumas horas e prepara-te para gritar Tetsuuuuuooooooooo!!!!!


Imagem

Imagem
A história deste filme desenrola-se em Neo-Tóquio no ano de 2019, uma cidade de Tóquio reconstruída (sobre o que é hoje a Baía de Tóquio) depois de ter sido destruída na III Guerra Mundial no dia 16 de Julho de 1988 (exactamente o mesmo dia em que estreou nos cinemas). Essa Guerra Mundial foi (supostamente) iniciada pelo crescimento incontrolável de poderes sobrenaturais de uma criança chamada Akira, que foi registada num programa governamental secreto de pesquisa.

Existem gangues de motoqueiros a povoar esta nova cidade aterrorizada por grupos anti-governamentais onde Kaneda é o líder de um desses gangues. Certa noite ele é informado que um grupo rival invadiu o seu território. O seu grupo sai à caça do grupo rival e, durante a perseguição, um dos membros do seu grupo, Tetsuo, sofre um acidente misterioso, e acaba por ser levado por um coronel que aparenta ter uma enorme sede de poder.
Tetsuo acaba nas mãos de um doutor maníaco, tornando-se vítima de uma série de experiências, onde tentam fazer com que ele desenvolva poderes psíquicos. Esta força surpreendente e assustadora acaba por enlouquecê-lo aos poucos, fazendo com que ele comece a perder o auto-controlo. O poder é comparado ao de Akira, o qual era uma experiência revolucionária que resultou no desastre conhecido como "A Terceira Grande Guerra".

Numa tentativa de salvar o seu amigo, Kaneda acaba por se envolver com um movimento anarquista. Kaneda, juntamente com uma jovem chamada Kay, unem-se para evitar uma nova tragédia de proporções mundiais.
Será que Akira se apoderou da mente de Tetsuo? Deixo essa questão para contigo. :joy:


Resumindo... É um excelente filme, mas poderia ter sido ainda melhor, mas para isso iria precisar de uma trilogia.
Este filme tem uma banda sonora fantástica, tem uma acção furiosa, uma imensidão de violência gráfica, tem enigmas de enredo, tem elementos de mistério, drama e terror, todos apresentados de forma coerente (mas às vezes de forma excessiva). Uma das razões pelas quais a animação é especialmente impressionante é devido ao facto de que a maioria do filme ocorre à noite. E o jogo de luzes é fantástico. Os únicos personagens realmente explorados são Kaneda e Tetsuo, especialmente o último. Ambos são quase igualmente confundidos pelos eventos que os envolvem, e é muito interessante tentar rastrear os seus relacionamentos ao longo do filme.
Mas infelizmente não deu para desenvolver bem os personagens. O visual dos rostos também não são muito originais, a maioria dos personagens são parecidos, o que não ajuda na compreensão. Há elementos desnecessários, porque não houve tempo para uma explicação... tirando isso, nada a dizer.

AKIRA faz jus a tanta fama?


Imagem

Imagem

Imagem
Sem dúvida alguma!

Foi de facto, indiscutivelmente, uma obra-prima da animação japonesa. Responsável pelo BOOM! oriental pelo mundo.
Depois dele, as produções japonesas ganharam uma visibilidade e notoriedade nunca antes vista.
Com uma animação impecável, a cargo de Nakamura Takashi, design nas mãos de Mizutani Toshimaru, uma banda sonora exímia desenvolvida por Yamashiro Geino e script por conta de Hashimoto Izo e pelo próprio Katsuhiro Otomo, AKIRA é uma das melhores longa-metragens de todos os tempos.
Os seus 124 minutos são de pura acção, suspense e terror, colocados lado-a-lado a um enredo psicológico de fazer cair o queixo.



Há alguns anos, surgiram rumores de um novo Akira, que seria a continuação deste filme, mas não passou de pura especulação. Existe de facto um anime chamado "Countdown: Akira", com 3 OVAs produzidas em 1995, que não passa de um hentai ligado à série Countdown, e sem qualquer relação com a obra de Katsuhiro Otomo.


Para quem costuma jogar KOF (King of Fighters), o personagem K9999 é conhecido como impuro na linhagem dos K's (clones que receberam a infusão do poder de Kyo). Os seus poderes vão para além daqueles possuídos por K' (fogo). Com uma personalidade arrogante, e tendo como seu maior desejo ser respeitado e reconhecido pela sua superioridade, faz-nos certamente lembrar alguém, não é verdade? :joy: Sim, foi mesmo baseado na personagem de Tetsuo.


E em 2012 surgiu o Akira Project, uma petição para a realização de um Trailer Live-Action de Akira no Indiegogo, 2 anos depois surge o dito trailer que na minha opinião fez justiça ao Akira.


Pontuação :game_die: :game_die:

Enredo: :nine::five:
Personagens: :nine::one:
Visual: :nine::two:
Som: :nine::zero:

Global: :nine::two:

Poderiam dar reupload dos links por favor? :open_[…]

[Pedido] X-Men

Já agora, onde diz feedback, podem sugerir que p[…]

Talvez estas colectâneas tenham essa curta: http[…]

Alguém que me sabe onde arranjar o anime completo […]